ASFALTOS ESTADUAIS NO BOLSÃO CONCLUÍDOS

02/01/2015

ASFALTOS ESTADUAIS NO BOLSÃO CONCLUÍDOS

Todos os asfaltos que estavam sendo executados ou restaurados no Bolsão, pelo Governo do Mato Grosso do Sul, com recursos oriundos de empréstimos do BNDES ou próprios, estão concluídos e pagos neste final de mês de dezembro de 2014. Fazem parte do programa MS Forte 2, com investimentos aproximados de 800 milhões de reais em infraestrutura na nossa região, frutos dos trabalhos incansáveis do Governador André Puccinelli e da futura Senadora Simone Tebet. No pico dos serviços esse pacote de obras gerou mais de 2500 empregos diretos para trabalhadores nas várias áreas como operadores de máquinas, motoristas, topógrafos, laboratoristas, engenheiros, pedreiros, carpinteiros, ajudantes, pessoal de escritório, etc.

Com a conclusão desse magnífico pacote de obras, começamos efetivamente a ter a tão sonhada integração de nossa região, atração de novos empreendimentos, economia no custeio da produção, mais segurança no transporte escolar rural, e consequentemente o crescimento econômico e social.

Abaixo destacamos as principais obras que foram concluidas recentemente no Bolsão e fiscalizadas por vários engenheiros da Agesul:

Rodovia MS 112, recentemente foi asfaltada de Três Lagoas a Inocência num extensão de 108 km. Agora  recebeu  asfalto de Inocência a Cassilândia (divisa com o estado de Goiás) numa extensão de 86,7 km e foi inaugurada, com um grande churrasco, no dia 20 de dezembro de 2014. Em seu entorno haverá um grande salto econômico com destaques para o crescimento da bacia leiteira de Inocência. Essa obra ajudará a concretizar o objetivo de Cassilândia se tornar nos próximos anos a “Capital da Borracha Brasileira”, com previsão de plantio no município de 40 mil hectares de seringueira, além de processar e industrializar toda a borracha produzida na região. Destacamos que a rodovia MS 112 corta a Serra das Morangas, uma região belíssima, com grande potencial turístico, além de diminuir a distância de Cassilândia à Campo Grande em quase 90 km.

Rodovia MS 320, foi asfaltada do Posto Vera Cruz (município de Três Lagoas) à cidade de Paraíso das Águas (rodovia BR 060) numa extensão de 151 km, com inauguração no dia 30 de dezembro. A ligação asfáltica entre Três Lagoas e Cuiabá (MT), que hoje é de 1.000 km, diminuirá em torno de 160 km, sendo estrada de terra os trechos de Três Lagoas ao Posto Vera Cruz e Paraíso das Águas à Costa Rica. Os Sindicatos Rurais da região e a classe política já se organizam para reivindicarem os asfaltamentos desses dois trechos ao futuro Governador Reinaldo Azambuja. Ligará a região norte do Estado (Chapadão do Sul, Costa Rica e Paraíso das Águas), grande produtora de grãos e algodão com a futura fábrica de fertilizantes da Petrobrás, Cargill, Fibria, Eldorado Brasil e a hidrovia Paraná/Tietê. Lembrando que a distância entre Três Lagoas e Paraíso das Águas é de 265 km e no seu entorno possui uma fortíssima pecuária de corte. Nesse longo trajeto existe somente um pequeno povoado chamado Pouso Alto. O asfalto aumentará a ocupação desse território isolado.

Rodovia MS 324, que recentemente recebeu 4,5 km de asfalto na saída da cidade de Água Clara, e agora foi asfaltada em mais 14,5 km. Foi inaugurada pelo Governador recentemente. Beneficia os produtores rurais e a Granja Cobb-Vantress que possui na zona rural do município de Água Clara um dos maiores complexos produtor de matrizes de frango de corte do país (granjas de avós). A execução de novos trechos de asfalto nessa rodovia será importante para ajudar a consolidar Água Clara como futuro polo moveleiro, principalmente com o início da construção da fábrica de MDF da Asperbras.

Rodovia MS 040, foi executado asfalto com extensão de 209 km, entre Santa Rita do Pardo e Campo Grande, foi inaugurado  no  dia 29 de dezembro, com uma grande festa popular na cidade de Santa Rita do Pardo. Com a conclusão desse asfalto a distância total de Santa Rita do Pardo à Campo Grande é de 227 km, pois já existem 18 km feitos na região das Três Barras (Campo Grande), sendo que anteriormente a distância por asfalto era de 400 km. Esse asfalto, incorpora um milhão de hectares de terras férteis ao sistema produtivo. Um exemplo é a Fazenda Modelo II, que produz grãos nesta área, esmaga os grãos em Osvaldo Cruz (Grupo Granol), retorna o farelo para ajudar a engordar 20 mil bois no confinamento. A rodovia MS 040, por passar entre as rodovias BR 262 e BR 267, vai dividir o trânsito de veículos com essas rodovias e diminuirá a distância de Presidente Prudente/Bataguassu à Campo Grande em mais de 40 km em relação a Rodovia Federal BR 267, que passa por Casa Verde. O asfalto da Rodovia MS 040 ampliará o potencial do município de Ribas do Rio Pardo receber uma fábrica de celulose.

Devemos destacar que em nossa região as Rodovias Estaduais abaixo estão com restauração asfáltica concluídas:

Rodovia MS 276, entre Batayporã e Anaurilândia (60 km).

Rodovia MS 480, entre o entroncamento da MS 276 à Porto Primavera (30 km).

Rodovia MS 395, entre Anaurilândia e Bataguassu (65 km).

Rodovia MS 240, entre os municípios de Inocência e Paranaíba (92 km).

Já na área de edificações, o Governo Estadual lançou a ordem de serviços da construção do Hospital Universitário de Três Lagoas no ultimo dia 17 de dezembro, e deixou  depositado aproximadamente 41 milhões de reais para a execução da obra. Ajudará a solidificar o curso de Medicina da UFMS que teve início das aulas em agosto de 2014. Será fundamental para melhorar a qualidade no atendimento da saúde na região, além de diversificar a matriz econômica de Três Lagoas, tornando uma cidade prestadora de serviços.

Em 2015, deve prevalecer o espírito de União entre a classe política e a população do Bolsão, pois temos grandes desafios na área de infraestrutura.

Na esfera estadual, temos que nos organizar para sonhar em conquistar os asfaltos:                  Rodovia MS 320 (Alto Sucuriu), entre Três Lagoas e o Posto Vera Cruz (MS 377) com 97 km.

Rodovia MS 040, entre Brasilândia e Santa Rita do Pardo, com 90 km.

Rodovia MS 444, entre Selvíria e entroncamento com a MS 112, com 52 km.

Rodovia MS 338, entre a BR 262 e o Assentamento Mutum, com 51 km.

Na esfera do município de Três Lagoas, dois assuntos devem se destacar: Porto Seco e a ocupação da área da antiga linha férrea.

Na esfera federal deve merecer destaques, o Contorno Federal de Três Lagoas e o maior desafio do Bolsão para os próximos anos que é conseguir que a ferrovia Norte/Sul entre por Aparecida do Taboado e margeie o rio Paraná, pelo lado do Mato Grosso do Sul, e não pelo Estado de São Paulo, indo até a cidade de Brasilândia para aí sim seguir para a região da Grande Dourados.

 

 

 

 

 

Dirceu Deguti Vieira Filho

Engenheiro Civil da Agesul de Três Lagoas

dirceudeguti@uol.com.br

Dirceu Deguti Vieira Filho