PONTO DE VISTA Aflição e Esperança

07/12/2015

PONTO DE VISTA Aflição e Esperança

Na sexta, 04 de dezembro, proferi palestra para uns 300 jovens entre 14 e 24 anos, no CIEE – Centro de Integração Empresa-Escola, onde estão se profissionalizando. Senti-me num paraíso, porque a juventude é isto.
O tema foi “questões que afligem a juventude”, como corrupção, saúde pública, segurança, drogas e desemprego, este, segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), girando em torno de 13% da juventude mundial entre 16 e 24 anos de idade. Isto apavora os jovens e deve servir de motivação para que cada um se conscientize da necessidade, cada vez mais, de melhor dedicação à vida escolar e à profissionalização. Quem tiver melhor preparado irá para o mercado de trabalho com maior facilidade e nele permanecerá. 
Só na área da indústria de alimentos, o Brasil precisa de mais de 150.000 profissionais de nível médio. A média salarial gira por volta de R$ 2.500,00 mensais. A partir daí, o jovem terá um suporte para entrar numa faculdade. Segundo a FIESP – Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, 70% desses profissionais saem com emprego garantido.
Investir na qualificação de nível médio é a solução. O Brasil precisa de 80 mil operadores de máquinas na construção civil; de mais de 25 mil técnicos em eletrotécnica. E aí vai: mecânicos de manutenção de máquinas industriais (65 mil), técnicos de controle de produção (90 mil), mecânicos de veículos (60 mil). Em resumo, o Brasil precisa de 7 milhões de técnicos para atender as suas necessidades. 
O requisito essencial é a capacitação. Se a pessoa não se preparar como profissional, não será recebida no mercado de trabalho. As empresas precisam de pessoas lapidadas, profissionalmente prontas e estão aguardando, na porta dos centros de formação, como o CIEE, este tipo de trabalhador de nível médio. 
Peço compartilhamento e autorizo publicações citando a autoria.

Juiz Federal Odilon de Oliveira