Pescador encontra 70 ovos de jacarés em lagoa enquanto capturava caramujos

29/12/2016

Pescador encontra 70 ovos de jacarés em lagoa enquanto capturava caramujos

Pelo menos 70 ovos de jacarés foram localizados em um ninho na Lagoa Maior de Três Lagoas, principal cartão postal da cidade, na tarde desta segunda-feira (26). A descoberta foi feita por um pescador que capturava caramujos. Ele identificou a ninhada e entrou em contato com o ambientalista, Manoel Pimenta.

Pimenta foi até o local e constatou que se tratava, realmente, de ovos de jacarés. O caso foi levado até a Promotoria de Meio Ambiente. Conforme o ambientalista, o promotor Antônio Carlos Garcia de Oliveira entraria em contato com órgãos competentes para passar a situação. “A minha parte foi avisá-lo, mas não posso fazer mais nada além disso, apenas preservar o local. Eu não posso divulgar onde é e nem permitir fotos ou filmagens”, destacou.

Em contato com o promotor Antônio Carlos, ele informou que encaminhou solicitação para que uma providência seja tomada ao Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) e à Secretaria Municipal de Meio Ambiente. “Até o momento, a única resposta que eu tive foi que será necessário um Plano de Manejo antes de qualquer coisa”, destacou.

Contudo, na opinião do promotor, é necessário tomar uma medida emergencial para impedir que os jacarés nasçam na Lagoa Maior, pois, se isso acontecer, a população em geral sofrerá grandes riscos de ataques. “Imagino novos 70 jacarés em um local que é público? Isso pode gerar sérios transtornos naquela região”, disse.

Atualmente, existem cerca de 10 jacarés no local e o surgimento do primeiro aconteceu tem três anos. Conforme Antônio Carlos, eles ficam no local porque há muitas capivaras, consequência disso a alimentação é farta, porém, ele acredita que não haverá alimentação para todos os mais de 50 que podem nascer no local e continuar procriando.

O primeiro animal que surgiu na Lagoa, “jacaré da Lagoa Maior”, como era conhecido, se tornou atração da população. A espécie do papo amarelo, já foi flagrada inúmeras vezes e hoje, com o aumento da população, ele é visto com mais frequência.

Essa atração se tornou, inclusive, perigosa, pois várias pessoas já foram flagradas chegando muito perto deles, e outros até tocaram no animal, aparentemente sem ter noção do perigo. 

Correio do Estado