Reforma do prédio que abrigará alunos do CEI “Clarinda Dias” está em ritmo acelerado

21/07/2017

Reforma do prédio que abrigará alunos do CEI “Clarinda Dias” está em ritmo acelerado

Com investimento de mais de R$ 90 mil, o antigo prédio onde funcionava a Escola Estadual “João Ponce de Arruda”, no centro de Três Lagoas, está recebendo uma reforma completa para abrigar, em breve, os alunos do Centro de Educação Infantil (CEI) “Clarinda Dias Conceição” que foi fechado devido a problemas estruturais do telhado no início do ano.

O prédio conta com novo lactário, berçário, cozinha, refeitório, além da reforma completa do telhado de uma das salas de aula. O prédio também já recebeu nova pintura das paredes e grades de segurança externas, das salas de aula, além da instalação de ventiladores de parede.

“Criamos novos banheiros, local de recepção de higienização de alimentos, lavanderia e outras melhorias que estão sendo executadas, como o sistema de drenagem de água da chuva, cobertura do vão entre os prédios, tubulação de gás para a cozinha e local específico para descarte de lixo”, explicou a secretaria municipal de Educação e Cultura, Maria Célia Medeiros.

As salas de aulas, além de amplas e bem arejadas, agora contam com novas portas com vigia de vidro, bancos de cimento para compor o cantinho da leitura e pintura diferenciada, sendo que cada uma tem pintura diferente da outra.

Segundo Maria Célia, toda a equipe da Secretaria Municipal de Educação e Cultura (SEMEC), envolvida na obra, está “empenha em deixar o ambiente muito agradável e funcional no menor tempo possível. Tivemos alguns problemas na entrega de material de construção, mas vamos trabalhar arduamente para conseguir realocar os alunos que estão distribuídos pela Rede para esse novo prédio o mais rapidamente possível”, explica Maria Célia.

Algo que também vale ser ressaltado, é que o valor total da obra abrange apenas material de construção, pois a mão de obra foi executada por 21 reeducandos do semiaberto de Três Lagoas. “Conseguimos enxugar muito o valor da obra graças ao trabalho desses reeducandos, pois a parte mais cara de uma obra é a mão de obra. O serviço está ficando muito bem feito, assim como outros que também são realizados por eles”, finaliza a Secretária de Educação.

Diretoria de Comunicação