Odilon admite entrar na política e Nelsinho faz discurso municipalista

03/08/2017

Odilon admite entrar na política e Nelsinho faz discurso municipalista

O juiz federal Odilon de Oliveira admitiu a possibilidade de entrar para a vida política após sua aposentadoria. Com seu nome sendo cotado nas pesquisas de intenção de voto para as eleições de 2018, o magistrado está refletindo sobre os números que o apontam na liderança dos cargos disputados ano que vem. “Vejo o resultado das pesquisas como um reconhecimento do trabalho que a Justiça Federal vem fazendo e um desejo de mudança da população.

Embora eu nunca tenha anunciado ser candidato a nada, estou fazendo uma reflexão. Depois que me aposentar, é bem provável que eu vá para a vida política”, afirmou Odilon. Pelo planejamento do juiz federal, a toga deve ser aposentada em dezembro ou iní- cio de janeiro. Até lá, ele não pode falar publicamente sobre filiação partidária, muito menos se simpatiza com algum político.

A medida está determinada em lei do exercício do seu cargo. Por isso, o sigilo em torno do futuro de Odilon na corrida eleitoral só será quebrado em 2018. No levantamento do Instituto de Pesquisas de Mato Grosso do Sul Ltda. (Ipems), divulgado pelo Correio do Estado na edição de ontem, o magistrado apareceu em segundo na intenção de votos dos campo-grandenses para senador, com 37,48%.

“É uma satisfação muito grande aparecer com esse porcentual. Agradeço a quem dirigiu o voto a mim”. Em primeiro lugar, ficou o ex-prefeito de Campo Grande Nelsinho Trad (PTB), com 46,75%. Ele é pré-candidato ao Senado para a disputa do ano que vem. “Isso é um reconhecimento da população de Campo Grande pelo trabalho que a gente sempre apresentou para o desenvolvimento da nossa cidade. A gente merece esse crédito por tudo que fizemos na nossa trajetória política e, com a experiência adquirida como vereador, deputado estadual, prefeito e candidato a governador encontro-me preparado”.

Nelsinho tem percorrido as cidades do interior e a Capital. “Estou levando esse discurso e a mensagem de atuação municipalista. Nas cidades os problemas acontecem e lá que temos que atuar. Tenho que agradecer e os números só nos dão mais energia para trabalhar no sentido de retribuir essa confiança”.

PREFEITURA

O prefeito Marcos Trad (PSD) disse não se preocupar com números, apesar de ter conseguido aprovação de 80,38% do eleitorado em sete meses de gestão, segundo pesquisa do Ipems. “Tenho me esforçado o máximo possível. Tenho me dedicado todos os dias da semana, independentemente de [ser] sábado, domingo e feriado. Trabalho muito mesmo. Nossa equipe está comprometida”.

 A fiscalização pessoal é um dos motivos elencados por ele para ter conseguido esse porcentual. “Tenho ido às ruas. Acompanhado os serviços. Todos falam que sou o único que vou sem segurança ou polícia. Vou sozinho. Nunca fiz mal a ninguém, não tenho inimigos. Não tem por quê. Tenho uma paciência de Jó”, ressaltou.

Quanto aos 10,94% dos eleitores que analisaram como péssimo e aos 8,68% desaprovaram o atual governo, Trad disse que vai trabalhar mais ainda. “Não tenho pretensão de chegar a 100%. Eu tenho vontade de não desobedecer os princípios de Deus. Se eu conseguir isso, eu sou um gestor realizado”. Em relação às dificuldades encontradas até o momento, o chefe do Executivo revela algo inusitado. “O maior problema que eu tenho enfrentado é o relacionamento entre os seres humanos. Em todos os sentidos, é o maior complicador. Eu busco ouvir sempre as partes envolvidas e oro para tomar uma decisão”.

Correio do Estado