Apenas três partidos definiram os pré-candidatos a governador

06/12/2017

Apenas três partidos definiram os pré-candidatos a governador

PMDB e PSDB deixaram para depois do Carnaval a escolha dos nomes para sucessão estadual

O juiz federal aposentado Odilon de Oliveira (PDT) não está mais sozinho como pré-candidato a governador nas eleições de 2018. O PT decidiu lançar o ex-prefeito de Mundo Novo Humberto Amaducci e o Podemos vai com o empresário Cláudio Sertão. Por enquanto, são apenas esses três os postulantes à sucessão do governador Reinaldo Azambuja (PSDB). O juiz Odilon, estreando na política, é o nome de maior expressão dos três e encontra-se na ponta em todas pesquisas eleitorais. Os grandes partidos ainda não definiram os pré-candidatos. O PMDB sofreu abalo com a prisão do seu principal líder, o ex-governador André Puccinelli. Antes de ser surpreendido pela Polícia Federal em seu apartamento, André liderava todas as pesquisas. O partido agora vai aguardar “baixar a poeira” para avaliar a pré-candidatura de André à sucessão estadual. “Todos querem o André candidato a governador”, declarou o deputado federal Carlos Marun. André assumiu, no sábado (2), a presidência regional do PMDB, com a missão de recuperar o poder de força política. O principal desafio será a retomada do governo estadual com ele ou outro nome indicado pelas bases. O nome mais cogitado para substituir André na corrida eleitoral é o prefeito de Costa Rica, Waldeli dos Santos Rosa, que trocou o PR pelo PMDB. O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Junior Mochi, não vê o PMDB sem candidato a governador. “As bases exigem nome do partido para concorrer à sucessão estadual”, afirmou. O PMDB só definirá quem disputará o governo do Estado depois do Carnaval. O partido não tem mais pressa em escolher o nome, depois do choque provocado pela prisão do ex-governador. Até porque o PMDB ainda acredita na recuperação da imagem de André para disputar as eleições. Outro grande partido indefinido é o PSDB. O candidato natural é o governador Reinaldo Azambuja. Ele também pretende definir se participará da disputa eleitoral só depois do Carnaval. A cúpula do PSDB prefere apostar na reeleição de Azambuja a trabalhar por outra candidatura. Mas Azambuja prefere não se precipitar. Enquanto os grandes partidos não definem seus pré- candidatos, o juiz Odilon já está em pré-campanha eleitoral, visitando o interior, falando com lideranças e indo a acampamentos. Odilon está alçando voo solo porque não deseja ninguém dos investigados por corrupção em seu palanque. Lideranças de todos os principais partidos estão sendo alvos de investigações. Com isso, não conseguirá fazer aliança com PMDB, PSDB, PTB, PT e outras legendas. Já o empresário Cláudio Sertão apostará na renovação política para conquistar o governo do Estado. Ele pretende montar ainda chapa com dois candidatos a senador, 16 a deputado federal e 48 a deputado estadual. Podemos terá o senador Álvaro Dias (PR) como candidato à Presidência da República.

Correio do Estado