Cerca de 500 alunos das Escolas Municipais de Três Lagoas participarão de Projeto para Prevenção da Gravidez na Adolescência

05/03/2018

Cerca de 500 alunos das Escolas Municipais de Três Lagoas participarão de Projeto para Prevenção da Gravidez na Adolescência

“Previna Adolescência” tem como objetivo orientar e mediar os riscos e problemáticas de uma gravidez prematura com os adolescentes por meio de palestras e atividades recreativas
A Secretaria Municipal de Educação e Cultura (SEMEC) de Três Lagoas, com iniciativa do Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul, iniciará este mês, nas Escolas Municipais “Joaquim Marques de Souza” Parque São Carlos, “Maria Eulália Vieira” e “Antônio de Camargo”, o Projeto "Previna Adolescência" - Prevenção da Gravidez na Adolescência.  Segundo o coordenador do Núcleo de Direitos Humanos, Leles Guilherme, o projeto tem como objetivo orientar e mediar com os adolescentes assuntos sobre os riscos e problemáticas psicológicas, sociais, físicas e econômicas que podem ser desencadeadas em uma gravidez prematura. “O projeto visa orientar e promover valores cidadãos aos nossos jovens, dialogando sobre as problemáticas relacionadas à gravidez precoce e os riscos sociais e econômicos que os adolescentes estão expostos nas relações sexuais precoces e sem os devidos cuidados. Nosso papel enquanto educador é de transversalmente dialogar”, afirma. Estima-se a participação de aproximadamente 500 crianças de 13 a 15 anos de idade que, além das atividades recreativas participarão de palestras que abordarão assuntos tais como: autoestima, dinâmicas reflexivas sobre a construção e desenvolvimento do corpo, métodos anticoncepcionais, cuidados higiênicos e relações de gênero. Segundo Leles, o projeto está dividido em atividades mensais como jogos de autoestima, palestras e dinâmicas. “As escolas receberão até novembro a visita de técnicos do Departamento Pedagógico da SEMEC e da Secretaria Municipal de Saúde,  a fim de orientar e mediar com os adolescentes assuntos sobre os riscos e problemáticas que podem ser desencadeadas em uma gravidez prematura”, conclui.

Diretoria de Comunicação