Disputa por vaga no segundo turno na corrida pelo Governo será acirrada

29/04/2018

Disputa por vaga no segundo turno na corrida pelo Governo será acirrada

Três principais nomes estão com páreo aberto, mas Odilon de Oliveira (PDT) lidera pesquisa.

A menos de seis meses das eleições, a pesquisa do Instituto de Pesquisas de Mato Grosso do Sul Ltda. (Ipems), realizada com 1.200 eleitores em 40 municípios no período de 14 a 20 deste mês, mostra equilíbrio entre os três principais pré-candidatos a governador na preferência do eleitorado do Estado. Se o pleito fosse hoje, não daria para apostar em quem iria ao segundo turno. 

A diferença numérica de um pré-candidato em relação ao outro é pequena. Hoje, o juiz federal aposentado Odilon de Oliveira (PDT) lidera com 33,94% das intenções de voto, sendo perseguido de perto pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB), com 25,50%, e pelo ex-governador André Puccinelli (MDB), com 25,43%. Como a margem de erro é de 2,83 pontos porcentuais para mais ou para menos sobre o resultado total da amostragem, os números indicam a inexistência de um pré-candidato favorito para a sucessão estadual.

A vantagem de 8,44 pontos porcentuais de Odilon sobre Azambuja e de 8,51 pontos sobre André não é tão grande como parece quando se aplica a margem de erro de 2,83 pontos para mais ou para menos. Ela pode se tornar extensa, no entanto, se esta margem for favorável apenas ao juiz.

Correio do Estado