Corinthians usa time cinco anos mais jovem que o Colo-Colo

08/08/2018

Corinthians usa time cinco anos mais jovem que o Colo-Colo

Quando Esteban Paredes, artilheiro do Colo-Colo, fez seu primeiro gol como profissional no Chile, em março de 2001, Pedrinho, maior promessa do Corinthians, ainda estava prestes a completar três anos. Uma diferença de idade que também se reflete nos dois times que serão rivais nas oitavas de final da Copa Libertadores. A tendência é de que, nesta quarta-feira, às 20h45min (horário de Mato Grosso do Sul), o técnico Osmar Loss leve a campo um Corinthians com média de 26,5 anos, mais de cinco de diferença para a marca dos prováveis 11 titulares do Colo-Colo, de 31,7 anos. O mais experiente do lado chileno é justamente Paredes, de 38 anos, maior artilheiro chileno em Copas Libertadores e também o terceiro maior da história do Colo-Colo. Seu primeiro gol como profissional no Chile saiu em 18 de março de 2001, pelo Santiago Morning, 26 dias antes de Pedrinho fazer três anos de idade, em abril. TITULARES Já entre os titulares do Corinthians, o mais experiente é o meia Jadson, de 34 anos, quatro a menos que Paredes. O veterano alvinegro é ainda mais jovem, por exemplo, que outros dois jogadores que devem ir a campo pelo Colo-Colo, o goleiro Agustín Orión, de 37, e o meio-campista Gonzalo Fierro, de 35 – o meia Valdivia tem os mesmos 34. Além de Jadson, o Corinthians só tem Cássio e Henrique acima dos 30 anos, com 31 cada. A equipe do técnico Héctor Tapia, por outro lado, tem sete titulares “trintões” e ninguém abaixo dos 25 – os mais “jovens” têm 27 (Opazo e Zaldivia). Já o Corinthians tem dois titulares com 26 anos e quatro abaixo dos 25: Pedro Henrique (22), Douglas (21), Clayson (23) e, o mais jovem, Pedrinho (20). No banco de reservas, é verdade, o Corinthians até tem um nome mais experiente que os titulares do Colo-Colo. Trata-se de Emerson Sheik, com 39 anos. Com a mesma idade, o também veterano Danilo ficou de fora da viagem para o Chile, nesta terçafeira, assim como Ralf (34). ADVERSÁRIO A experiência do Colo-Colo foi justamente um dos pontos alertados pelo técnico brasileiro Vinícius Eutrópio, que enfrentou os chilenos no comando do Bolívar-BOL nesta Copa Libertadores. “Uma característica bem marcante do Colo-Colo é a experiência. Demonstrou isso no jogo em La Paz, na altitude, souberam levar bastante o jogo para que o tempo passasse para superar a altitude [empate em 1 a 1]”, analisou. Ainda segundo ele, “no segundo jogo, em Santiago [vitória por 2 a 0], chamou a atenção a média de idade deles, foi uma equipe de 31 anos, muito experiente”. “Vários jogadores que já disputaram Libertadores, eliminatórias, passaram por seleção. Pelo outro lado também, no segundo tempo, eles caem um pouco de rendimento na questão física. Agora, com Lucas Barrios, a média ainda aumentou. Só jogadores tarimbados”, completou o treinador.

Correio do Estado