Brasil enfrenta a fraca seleção de El Salvador nesta terça-feira

11/09/2018

Brasil enfrenta a fraca seleção de El Salvador nesta terça-feira

Técnico Tite já avisou que fará mudanças no time para observar jogadores mais jovens
A seleção brasileira volta a campo nesta terça-feira, e o técnico Tite já avisou que fará algumas mudanças no time titular para observar jovens jogadores. Mas não dá pra dizer que será um teste de peso para os novatos. O Brasil enfrenta El Salvador às 20h30min (de Mato Grosso do Sul), em Washington. A seleção adversária ocupa atualmente a 72ª posição do ranking da Fifa (o Brasil é o terceiro) e vem de vitória sofrida sobre Montserrat, uma pequena ilha do Caribe, pelas eliminatórias da Liga das Nações da Concacaf. O gol da virada só saiu aos 49 minutos do segundo tempo. A partida foi disputada no sábado em Montserrat, país que ocupa a posição 204 do ranking, e terminou em 2 a 1. O estádio tinha capacidade para apenas mil pessoas. Bem diferente do FedEX Field, nos arredores de Washington, palco do amistoso de hoje, que pode receber até 82 mil torcedores. “Quem tem a chance de jogar, independentemente do adversário, quer mostrar seu trabalho, quer mostrar porque está aqui. Estar na seleção é uma chance única. Queremos sempre jogar em alto nível, não importa o adversário. A gente vem aqui pensando no nosso trabalho”, resumiu o lateral Alex Sandro, da Juventus. Na seleção de El Salvador, técnico mexicano Carlos de los Cobos convocou 23 jogadores – três deles jogam nos Estados Unidos, não enfrentaram Montserrat e se uniram ao grupo apenas para o amisto so contra a seleção. De todo o elenco, apenas um atua na Europa: o atacante Denis Omar Pineda, do Santa Clara, equipe que acabou de subir para a primeira divisão de Portugal. A maioria (17 atletas) joga no futebol local. Em 2013, a Federação Salvadorenha de Futebol (Fesfut) baniu 14 jogadores que vestiram a camisa da seleção por envolvimento com suborno para a venda de resultados em benefício de máfias internacionais de apostas. A investigação atingiu 22 atletas, mas alguns foram suspensos por períodos determinados. As manipulações aconteceram em 2012. De volta ao cargo recentemente, Carlos de los Cobos falou sobre o assunto e garantiu que nada aconteceu durante sua primeira passagem (2006 a 2009). “Foi um caso lamentável, mas não tem nada a ver com a minha época.  Aconteceu depois que saí de El Salvador. É uma pena que tenha acontecido, por várias razões, porque sempre será uma situação vergonhosa. Eu conhecia grande parte dos meninos. Para mim, não deixam de ser boas pessoas. Foram imaturos e cometeram erros em uma geração que desapareceu”, disse.

Correio do Estado