19 de Dezembro de 2018

(67) 3521-0808


Home
Meio Ambiente Cidade Política Geral Poesias Economia Acontecimentos Dr. Sérgio Luís Entretenimento Esporte
Fotos Vídeos Contato 103 Anos de Três Lagoas
×





08/10/2018

Renovação da Assembleia terá 11 novos deputados estaduais

A eleição marca a volta de Londres Machado e a derrota do veterano Maurício Picarelli
A Assembleia Legislativa terá renovação de 38,462%, com a eleição de 11 novos deputados, levando-se em consideração que seis não disputaram a reeleição e que um candidato ficou sub judice. Alguns deputados veteranos e que já foram recordistas de votos ficaram fora, como Maurício Picarelli (PSDB). O atual presidente do Legislativo, Junior Mochi (MDB), é outro veterano que estará fora por ter concorrido e perdido na disputa para o governo do Estado. Esta eleição marca também a volta de um dos maiores líderes políticos de Mato Grosso do Sul, Londres Machado (PSD). Ele havia se aposenta do da política para a eleição da filha, Grazielle Machado (PSD). Ela desistiu da reeleição para o pai concorrer, mais uma vez, a uma vaga na Assembleia Legislativa. Londres volta ao Legislativo depois de ficar quatro anos fora e de cumprir 44 anos de mandato parlamentar. Ele foi e poderá continuar sendo um dos políticos mais influentes do Estado. O líder do PSDB na Assembleia Legislativa, deputado Beto Pereira, deixou a reeleição de lado para eleger-se deputado federal como um dos mais votados. Ele é presidente regional do partido e um dos braços direito do governador Reinaldo Azambuja (PSDB). Na disputa pela reeleição, cinco deputados foram derrotados – Maurício Picarelli (PSDB), Enelvo Felini (PSDB), Amarildo Cruz (PT), Paulo Siufi (MDB) e Mara Caseiro (PSDB). Não disputaram a reeleição George Takimoto (MDB) e Beto Pereira (PSDB), que concorreram a deputado federal. Além de Mochi e Grazielle. A deputada Maria Antonieta (MDB) é outra que desistiu de disputar a reeleição por opção. Já o deputado João Grandão (PT) está com o registro sub judice. Os votos dele não foram não computados porque ele foi enquadrado na Lei da Ficha Limpa por condenação na Operação Sanguessuga (escândalos das ambulâncias). Maria Antonieta e Mara Caseiro foram parlamentares de primeiro mandato. Siufi foi deputado de meio mandato porque entrou na vaga de Marcos Trad (PSD), eleito prefeito de Campo Grande. Com a derrota de Antonieta e Mara, a Assembleia Legislativa não terá nenhuma mulher como deputada. A Assembleia Legislativa será composta de 13 partidos. A maior bancada ficou com o PSDB, que elegeu cinco deputados, depois vem o MDB, com três. Já cinco legendas – PSL, DEM, PT, Solidariedade (SD), e PP – serão representadas por dois deputados cada. Com um deputado apenas estão PDT, Patriota, PSD, PTB, PRB e PR. Dos 11 novos deputados, são os mais votados o Capitão Contar (PSL), com 78.390 votos; Coronel David, com 45.903 votos; e Jamilson Name, com 33.870. Depois, bem atrás vem Marçal Filho (PSDB), com 25.437. Londres Machado volta com 20.782 votos na bagagem eleitoral. O filho da prefeita de Dourados, Délica Razuk (PR), Neno Razuk (PTB), vai para a Assembleia Legislativa com 19.472. Outro futuro parlamentar será o ex-diretorpresidente do Detran, advogado Gerson Claro (PP), com 16.374 votos, e Antonio Vaz (PRB), do partido da Igreja Universal do Reino de Deus, com 16.224. Corumbá será representado no Legislativo por Evander Vendramini (PP), com 12.627 votos, depois vem o vereador de Campo Grande Lucas de Lima (SD), com 12.391, e João Henrique (PR), com 11.010 votos.

Correio do Estado

 

Versão Impressa



Mais Lidas

    
  1. Renovação de frota motiva venda de caminhões usados
  2. BANDA KORRERIA 77 É ATRAÇÃO NO ENCERRAMENTO DO MOTO SHOW 2014
  3. ASFALTOS ESTADUAIS NO BOLSÃO CONCLUÍDOS
  4. Centro Cultural recebe obras do Marco para a exposição “Brasil Central”
  5. Fundação de Cultura realiza Oficina de Cerâmica de Bichos do Pantanal em Alcinópolis