Corinthians visita o Cruzeiro na ida da final da Copa do Brasil

10/10/2018

Corinthians visita o Cruzeiro na ida da final da Copa do Brasil

Multicampeão no time paulista, Cássio se diz privilegiado por participar da competição
O Corinthians visita o Cruzeiro no jogo de ida da final da Copa do Brasil hoje, a partir das 20h45min (de MS), no Mineirão, em decisão que pode ser especial para Cássio. Parte importante de oito títulos desde que chegou ao time alvinegro, o goleiro ainda não conquistou a competição e diz se sentir um privilegiado pela história que conseguiu construir no clube. “Por poder buscar esse título, sou um privilegiado. Nem nos meus melhores sonhos, eu imaginaria fazer uma história tão grande. Ser vitorioso com essa camisa, em que tantos jogadores consagrados não conseguiram jogar. E eu posso estar aí, de repente, conseguindo todos os títulos. Com muito trabalho, dedicação, sempre me dediquei muito a isso. Pelo fato de estar em uma final, sou privilegiado. Vamos lembrar disso futuramente para contar uma história, um legado para os netos. Só o fato de estar aqui fazendo esse trabalho já é muito gratificante”, disse Cássio, em entrevista coletiva concedida junto de Fábio, goleiro e capitão do Cruzeiro, ontem. Com a camisa do Corinthians, Cássio tem oito títulos. Conquistou a Taça Libertadores e o Mundial de Clubes em 2012, a Recopa Sul-Americana em 2013, o Campeonato Brasileiro em 2015 e 2017 e o Campeonato Paulista em 2013, 2017 e 2018. Companheiro de Corinthians de Cássio desde 2014, Fagner é dúvida para a final, pois ainda se recupera de lesão. O goleiro diz esperar contar com o lateral-direito. “O Fagner é um jogador importante, está há muito tempo no clube, é vitorioso, já conhece o clube. É experiente, nesses momentos conta muito, é um dos líderes da equipe. Lógico que, se ele não estiver apto, temos confiança em quem atuar no lugar dele. Se ele puder jogar, tenho certeza que vai nos ajudar bastante”, declarou. Questionado sobre o possível favoritismo de alguma das duas equipes, Cássio destacou a qualidade técnica do Cruzeiro, mas ponderou que a dedicação corintiana equilibra a decisão. Os times ainda farão um segundo duelo, no dia 17, no Itaquerão. “Acho que, em uma final, se você for ver o peso das duas camisas, são duas grandes equipes, os times que mais vêm ganhando títulos nos últimos anos. Se for ver por qualificação, a equipe do Cruzeiro é mais qualificada tecnicamente, pode ser melhor que o Corinthians. Mas o Corinthians, quando foi campeão, teve outro espírito. Se for ver o histórico, tem muitos títulos na vontade, na dedicação. Vamos dessa maneira novamente. Os dois são merecedores de estar na final. É difícil falar de favoritismo”, afirmou.

Correio do Estado