16 de Março de 2019

(67) 3521-0808


Home
Meio Ambiente Cidade Política Geral Poesias Economia Acontecimentos Dr. Sérgio Luís Entretenimento Esporte
Fotos Vídeos Contato 103 Anos de Três Lagoas
×





10/07/2019

Obra de ponte sobre Rio Paraguai será licitada até o fim deste mês

Evento ocorrerá na fronteira entre Brasil e Paraguai e deve contar com os presidentes dos dois países

O edital para a contratação da empresa que fará o projeto da ponte sobre o Rio Paraguai, entre as cidades de Porto Murtinho e Carmelo Peralta, no país vizinho, será lançado no dia 20, e o evento deve contar com a presença dos presidentes dos dois países, Jair Bolsonaro e Mario Abdo Benitez.

 O anúncio foi feito durante visita do governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, ao mandatário do país vizinho, em Assunção, que também contou com a presença da ministra da Agricultura, Tereza Cristina.

A ponte custará US$ 75 milhões (R$ 285 milhões no câmbio de ontem) e será totalmente bancada pelo lado paraguaio da usina hidrelétrica Itaipu Binacional. A expectativa é de que o projeto fique pronto em, pelo menos, 30 dias, período em que uma nova licitação será aberta, desta vez para a execução da obra. Embora o projeto arquitetônico da ponte ainda não esteja projeto, o governo paraguaio já sabe como ela será: estaiada. A estrutura terá 680 metros de extensão e sua conclusão está prevista para maio de 2023.

“A ponte será um marco para a integração dos países da região, para a Rota Bioceânica”, afirmou Reinaldo Azambuja. A ponte é elemento essencial do Corredor Bioceânico, que tem como objetivo ligar os portos brasileiros aos portos chilenos, por meio de um caminho que passa pelo sudoeste de Mato Grosso do Sul, pela região do Chaco, no Paraguai, e pelo norte da Argentina. Regiões com latitude muito próxima, porém, sem nenhuma integração.

A distância da fronteira brasileira com o Paraguai, em Porto Murtinho, até a cidade chilena de Antofagasta é de 1,4 mil quilômetros no traçado planejado. Além da ponte sobre o Rio Paraguai, a rota também depende da pavimentação de dois trechos em território paraguaio, um deles, entre Carmelo Peralta e Loma Plata, já teve suas obras iniciadas.

São duas frentes, em cada uma das pontas do trecho de 260 quilômetros. O investimento paraguaio supera os US$ 400 milhões. Ainda falta licitar o trecho entre Mariscal Estigarribia e Pozo Hondo, na fronteira com a Argentina. Nos territórios argentino e chileno, nas cidades de Tartagal, Jujuy, San Pedro de Atacama e Calama, já existem rodovias asfaltadas.

Outros temas

Na reunião da comitiva sulmato-grossense com o governo paraguaio, também foram tratados outros temas, como o reforço da cooperação já existente para melhorar a sanidade dos rebanhos bovinos do Brasil e do Paraguai, além de medidas para aumentar a segurança e combater a ação de traficantes, na região de fronteira entre os dois países.

Correio do Estado

 

Versão Impressa

×

Edição 538 - 21 de Stembro de 2019

Jornal Impresso



Mais Lidas

    
  1. PSICOLOGIA AEMS: MAIS UM RECONHECIMENTO DO MEC
  2. Longe dos problemas na Coluna
  3. ‘Não desistiremos do Brasil’, diz viúva
  4. Rodada define semifinalistas do Sul-Mato-Grossense sub-19
  5. Desmatamento na Amazônia já afeta o clima. Entrevista com Antonio Donato Nobre, INPE