14 de Novembro de 2019

(67) 3521-0808


Home
Meio Ambiente Cidade Política Geral Poesias Economia Acontecimentos Dr. Sérgio Luís Entretenimento Esporte
Fotos Vídeos Contato 103 Anos de Três Lagoas
×





06/11/2019

Dr.Regiane Bergamo profissional da UCDB ela é nota 10.

Na manhã de segunda feira 04 de novembro do corrente ano, em Campo Grande MS o Jornalista Luiz Corrêa, Entrevistou ao vivo para o jornal Correio de Três Lagoas e toda sua mídia,site,facebook e outras a Dra. Regiane Bergamo Coordenadora Técnica do SUS-UCDB.  

Nossa entrevistada  é graduada em Fonoaudiologia pela Universidade do Sagrado Coração – USC- Bauru/SP (1994). Especialização em Audiologia Clinica. Mestre em Psicologia, Área de Concentração : Psicologia da Saúde pela Universidade Católica Dom Bosco – UCDB/MS com a dissertação Qualidade de Vida e Deficiência Auditiva: aspectos psicossociais que influenciam a adaptação de próteses auditivas por idosos. Atualmente é Coordenadora do Setor SUS- UCDB, que compreende os Serviços de Saúde Auditiva, Fisioterapia e Terapia Ocupacional. Tem Experiência em Audiologia, atuando principalmente nos seguintes temas: Avaliação Auditiva, Avaliação Eletrofisiológica da audição, Avaliação Audiológica Infantil, triagem Auditiva, seleção, indicação e adaptação de aparelhos Auditivos. Tem a experiência na área de Psicologia, com ênfase em psicologia social. Participa do laboratório de estudos psicossociais em saúde frente a contextos da desigualdade Social e Grupo de Estudos e pesquisas em teoria Sócio- Histórica, Migrações e Gênero do programa de Mestrado e Doutora em Psicologia da Universidade Católica Dom Bosco.

 

http://correiodetreslagoas.com.br/fotos.php?id_festa=666

Da redação

 

Versão Impressa

×

26 de outubro de 2019 - Nº 539

Jornal Impresso



Mais Lidas

    
  1. PSICOLOGIA AEMS: MAIS UM RECONHECIMENTO DO MEC
  2. Longe dos problemas na Coluna
  3. ‘Não desistiremos do Brasil’, diz viúva
  4. Rodada define semifinalistas do Sul-Mato-Grossense sub-19
  5. Desmatamento na Amazônia já afeta o clima. Entrevista com Antonio Donato Nobre, INPE