Vídeos Quem Somos Contato
A beira do colapso na saúde Prefeito de Ponta Porã (MS) faz apelo para respeitar as medidas de enfrentamento da covid-19, veja o vídeo
03 de junho de 2021 23:48
A beira do colapso na saúde Prefeito de Ponta Porã (MS) faz apelo para respeitar as medidas de enfrentamento da covid-19, veja o vídeo
Assessoria de Comunicação Prefeitura de Ponta Porã
Depois de Dourados (MS), o colapso na saúde chega à Ponta Porã (MS)

Diante do cenário desfavorável, com mais quase duas centenas de novos casos de um dia para o outro, o Prefeito Hélio Peluffo assinou hoje o Decreto número 8.887/2021, que instituiu normas mais restritivas ao enfrentamento da covid-19. A situação grave, resultado da pandemia, demanda o emprego de medidas de prevenção, controle e contenção em Ponta Porã.

Com vigência a partir de hoje (02/06) até às 05:00 horas de segunda-feira, entre as medidas adotadas está o novo horário para o toque de recolher, que passa a ser das 20:00h às 05:00h diariamente, período em que os cidadãos deverão permanecer em suas casas, salvo em emergências.

Restaurantes, supermercados, hipermercados, mercearias, conveniências, lanchonetes, sorveterias, cafés, bistrôs e congêneres de alimentação poderão funcionar até às 20:00 horas, com a capacidade restrita a 30% e observando o distanciamento de 1,5m, inclusive entre mesas. As conveniências e similares estão impedidas de disponibilizar mesas e cadeiras para seus clientes, bem como permitir o consumo nas suas dependências. O funcionamento de bares, choperias e congêneres está suspenso até o próximo dia 06/06.

Está proibida a realização de eventos em casas de shows, discotecas, boates, danceterias, música ao vivo, festas comemorativas e recreativas, bailes, aniversários, casamentos e reuniões que promovam aglomerações de pessoas.

Academias, estúdios, centros de ginástica e clubes de luta não poderão funcionar enquanto durar a vigência do Decreto. A medida também se aplica a clubes recreativos e desportivos, cinemas, bibliotecas e parques de diversão. O acesso do público a esses estabelecimentos também está vedado. A prática individual de exercícios físicos está permitida.

As igrejas e templos poderão funcionar, desde que haja a utilização de máscaras, lotação máxima de 30% da capacidade, celebração com no máximo 60 minutos de duração e intervalo de 05 horas entre uma celebração e outra. Os protocolos de biossegurança deverão ser cumpridos à risca.

A Guarda Civil Municipal de Fronteira e as Equipes da Secretaria de Saúde farão a fiscalização e aplicação de eventuais penalidades a quem descumprir as medidas contidas no Decreto Municipal.

Apelo do Prefeito

Durante a entrevista coletiva que anunciou as medidas restritivas, tanto o Prefeito Hélio Peluffo quanto o Secretário de Saúde subiram o tom: “Se a população não nos ajudar, vamos começar a empilhar corpos”, disse Hélio Peluffo.

Ponta Porã conseguiu no último final de semana mais respiradores, que foram instalados e ocupados imediatamente. Hoje a cidade possui 40 leitos de UTI para o tratamento de covid-19. Todos estão ocupados e 04 pessoas estão entubadas a espera de uma vaga. Um dado que chamou a atenção, é que hoje, a imensa maioria das pessoas internadas, são residentes em Ponta Porã.

Nos próximos dias, a UPA da AMA receberá pacientes com problemas respiratórios para tentar diminuir a demanda no Hospital Regional Dr. José de Simone Netto.

Participaram da coletiva: o Vice-prefeito e Secretário de Governo e Comunicação Dr. Eduardo Campos, Secretário de Saúde Dr. Patrick Derzi, Procurador Geral do Município Dr. Ricardo Soares, Secretário de Segurança Pública Marcelino Nunes, Secretária Municipal de Administração Dulce Manosso e o Secretário de Obras e Urbanismo André Manosso, além do Vereador Farid Afif.


Prefeitura de Ponta Porã






Mais Lidas
  1. Edificações nos rios de Três Lagoas (MS) é tema de reunião solicitada pela SEDECT à empresa CTG Brasil
  2. Governo de Mato Grosso do Sul inicia pagamento de auxílio aos profissionais de turismo nesta quarta-feira (15)
  3. Veículos com placa final 9 devem ser licenciados até o dia 30
  4. Base e oposição ao governo querem mudanças no novo Bolsa Família
  5. Brasil investe US$ 1 bilhão em importação de placas solares por ano, diz estudo

Ver